X
Este é o 9º artigo de 11 posts da série Minha Classe, Minha Vida.

O Guerreiro, por sua própria definição, é a encarnação da força e da luta. Nascido para o combate, o Guerreiro está sempre pronto pra uma boa briga, e claro que no World of Warcraft não podia ser diferente! Ser guerreiro significa levar nos ombros o compromisso de proteger a facção que você serve, estar à frente nas batalhas e proteger seus aliados do pior, sem habilidades para correr do perigo (ouviram, ladinos?). Como bem colocou o leitor John Wesley no post de Cavaleiros da Morte, ser guerreiro é nascer para lutar:

Guerreiros têm muita mobilidade nas lutas: Se em um momento ele está dando Investida e batendo como se não houvesse amanhã, um momento depois você pode vê-lo usar Salto Heroico para escapar de algo mortal, recuperando-se logo em seguida e voltando a bater com todas as suas forças. Além disso, é normal que um Guerreiro distribua vários stuns durante o combate, enquanto usa seus gritos para intimidar seus oponentes. Que guerreiro nunca pulou no meio de um monte de inimigos e logo depois usa Tornado de Aço para completar um total banho de sangue? E se morrer, o guerreiro morreu lutando ferozmente, empunhando seus machados ou espadas o máximo de tempo que pôde.

O guerreiro de Armas é um dos melhores para o PvP, e é ele quem sai na frente e na maioria das vezes escolhe os alvos. E você sabe que, quando um Guerreiro aparece na arena contra você, o mais importante é que ele fique longe de você, a qualquer custo. Se não, é stun e morte na certa, e você ainda vai se lamentar de ter feito de tudo e, de alguma forma, o guerreiro ainda se manter na sua cola. O guerreiro Fúria, como o próprio nome já diz, é a encarnação do combatente sedento por sangue. Uma característica importante da classe é a escalação de dano de acordo com a gear utilizada que é muito mais significante que nas outras classes, e talvez por isso seja uma das classes que mais recebeu buffs e nerfs por serem difíceis de prever (quem não se lembra como estavam os guerreiros no começo da expansão? :P).  Os guerreiros Proteção é a versão Tank da classe, e é super eficiente nesse trabalho. Com seu escudo e toda sua fúria, ele protege os demais membros do grupo com bastante mobilidade, além de ser muito bom em bater nesses momentos também. Costumava ter problemas em aggrar muitos mobs de uma vez, mas sempre foi muito bom em ser tank de raides e RBGs. Fora isso, sempre foi perfeito: consegue mitigar muito bem o dano, tem muita mobilidade e consegue bloquear habilidades com bastante facilidade.

A frase que melhor define um guerreiro casual é: Leeeroooooooyyyyyyyyyyyyyyy Jeeeeeeennnkinsss! O Guerreiro quer sair metendo porrada em todo mundo, e ele não pensa nos galhos mágicos e facas de cozinha que pode ter: ele quer ter machados e espadas maiores que eles próprios, querem ter espinhos e correntes desnecessários pendendo por seus corpos não importa o peso, e na maioria das vezes querem ser grandes e imponentes (orcs, taurens, humanos, draeneis e pandarens). É basicamente um brutamonte, daqueles que você sonhava em ser quando criança (tipo He-man, Lion-O, Conan, Thor, entre tantos outros). E se não é a batalha que o cansa, é o grito e a raiva. Se você não está com Raiva suficiente, significa que não está batendo o suficiente, e se não bater muito, você não merece ser um guerreiro.

E para finalizar, vou deixar com vocês a história do Bode do Snake in the Box e colaborador do Herói Stunado, de como ele conheceu seu atual guerreiro Rothogar:

Quando eu comecei no WoW eu pensei: ‘Quero uma personagem com uma armadura grande! Um monstro metálico!” e logo de cara já fui no guerreiro. Mal sabia eu que aquilo seria o início de uma bela relação. Desde o Diablo e qualquer jogo de RPG do gênero, sabíamos que estávamos BADASS quando estávamos com aquela armadura gigante, arma do tamanho de um ônibus, onde realmente questionávamos como nosso personagem corria tanto com aquilo tudo e sofremos tanto carregando um saco de 7kg de ração. Eis que surge ‘Rothogar’ (Do latim, Rothogarius vorazius). O Orc.

A relação entre jogador e classe cresceu rápido. Não dependíamos de entidades, elementos, criaturas… Éramos só nós e o aço. Em uma analise maior, vimos que não éramos uma class corpo a corpo que dependíamos de veneno, espíritos, cerveja ou purpurina. O guerreiro é um canivete suíço em forma de músculo! Precisa de dano? Aqui está o seu dano! Precisa de proteção? Aqui está sua proteção! Precisa de cura? …FROUXO! E como Guerreiro, qual especialização eu seria? Armas sempre me ajudou muito em JxJ. Muitos comentam do quanto bom ela é para o JxA porém foram poucas vezes na qual usei. É o conceito do gigante com um grande machado, com golpes pesados e fortes! Uma spec bem divertida. Mas se você quer velocidade, Furia é a certa para você! Seja com duas gigantescas espadas de duas mãos ou dois pequenos machados, toda aquela velocidade e manuseio de fúria compensa para deferir cada golpe e aproveitar ao máximo aquela janela de oportunidade do Golpe Colossal! 6 segundos de intenso massacre! (Pelo menos até a próxima expansão!). Para dano, essa continua sendo a minha favorita! De todas as especialidades do guerreiro, tem sempre aquela que nos atrai mais. TANK. Quem precisa de detalhes quando se tem um tanque? E era isso que eu seria: um tanque de guerra! A vanguarda do grupo de aventureiros. Quando soube que deveria gerar “Ameaça”… Perigo? Eu sou o perigo! Um cara bate na porta e te da One-shot e você pensa que seria comigo? EU SOU QUEM BATE NA PORTA! Há sempre algo a mais para se explorar em cada luta. Qual habilidade posso refletir, qual golpe será mais forte contra mim e o quanto eu posso aproveitar das minhas habilidades de defesa e de minha vingança!

No geral, eu considero uma das classes mais completas para tanque, tanto pela parte de gerência de CDs, quanto para dano! Somado com a mobilidade básica do guerreiro, o torna mais do que um simples saco de pancada para os chefes. Devaneios a parte. Ser guerreiro é o que me deixa feliz no WoW. Posso ser nerfado, buffado, podado… Que eu sei que estarei jogando com a classe que eu gosto. Poderão vir obstáculos e nerfs no meu caminho, mas vale a pena me adaptar ao que vier.”

Queria agradecer muito mesmo os três colaboradores dessa semana: Tobatinha, Krom do HuePvP e Rothogar do Herói Stunado. Foi ótima a ajuda de vocês (escreveram praticamente o texto todo!) e deram relatos divertidíssimos sobre uma classe que eu particularmente sei muito pouco.

E semana que vem: Os demônios e suas maldições tomarão conta do Minha classe, minha vida…