X

Muita discussão tem aparecido acerca da nova raide que está para sair: O Cerco de Orgrimmar. Já sabemos que Garrosh está com os dias contados, nem Aliança nem os chefes da Horda querem vê-lo continuar esse governo sangrento que ele tem feito, porque ele está valorizando muito mais os orcs perante as outras raças da Horda. No entanto há quem concorde que a Horda deve ser sim violenta, preservando sua honra a qualquer custo (principalmente à custo de várias vidas da Aliança) e que Garrosh está correto em ter pulso firme na administração da Horda. É esse o seu caso?

Desde o Patch 5.2 mudanças consideráveis na lore da Horda (e do jogo em si) têm ocorrido. Vol’Jin surge como mártir para reivindicar uma Horda justa, que luta por seus povos, que preserva sua honra, uma Horda que é uma família. No Patch 5.3 temos a oportunidade de participar do evento Campo de Batalha: Sertões, que contribui para a Rebelião dos Lançanegra e para os demais revoltosos da Horda. Quem concorda com as ações do Chefe Guerreiro pode acabar desanimando do jogo ou da lore justamente porque o jogo está caminhando para um tipo de história que não condiz com o que queremos. Isto é certo?

É uma pena que algumas decisões feitas pela Blizzard na lore do WoW acabem nos comprometendo sentimentalmente. É difícil fazer a decisão de ir na nova raide e matar seu próprio Chefe Guerreiro porque a lore ditou que seria assim. E se você não concordar em matá-lo, ou querer ajudá-lo contra a rebelião ? Imaginem o PvP que isso não ia dar, colocando revoltosos da causa de Vol’Jin contra adeptos ao regime de Garrosh? Não há essa escolha, somos obrigados a seguir o rumo da história sem questionar. E depois teremos que aceitar um Chefe Guerreiro que podemos não gostar somente porque foi assim que as coisas aconteceram.

No Breakfest Topic do WoW Insider teve um post que retratou o lado da Aliança: E se eu não quiser me ligar à Horda para derrotar Garrosh? E se eu simplesmente achar que devemos ver a Horda se matar e depois nós entramos e terminamos de matar quem sobrar? É certo trabalhar junto com o Vol’Jin, que depois de ajudar no ataque à Theramore, só porque ele pede confiança em seus planos, mesmo me ameaçando usar como morto-vivo no exército da Sylvannas se eu discordar? A Aliança enfrenta o problema de ter que trabalhar de graça, com a Horda, sem perspectiva nenhuma de recompensa ao final. Ninguém garante que o próximo Chefe Guerreiro seja melhor que o Garrosh, não é?

Muita coisa do que a Blizzard implementou ela pegou de fatos reais. Mais ou menos assim: “Seu líder é um ditador que pensa que sua raça é hegemônica perante as outras, mata qualquer um que é contra suas decisões e quer dominar o mundo? Vamos derrubá-lo.” Quem estudou um pouco que seja de História (ou viu algum documentário no Discovery Channel) poderia citar ao menos um governante que foi assim: Adolf Hitler. Temos diversos outros exemplos: Stallin (Rússia), Perón (Argentina), Mussolini (Itália), Franco (Espanha), Garrastazu Médici (Brasil), que embora possam não ter determinado uma raça perfeita, cometeram outros vários erros. Pra quem não sabe, não só a Alemanha, mas diversos países como França, Estados Unidos, Rússia e Inglaterra também fizeram experiências para criar o homem e a mulher perfeita, que iriam condizer com a raça ideal. Há um documentário chamado Homo Sapiens 1900 que conta exatamente como foi isso e como os países condizentes a essa ideologia racial pararam seus testes logo que a Alemanha começou a difundir abertamente sua ideologia, porque sabiam que era errado e não esperavam que alguém fosse louco de assumir para o mundo seus propósitos.

Garrosh é um ditador, mas assim como Hitler tinha seus simpatizantes (e os têm até hoje), Garrosh tem os dele. Embora sejam contextos totalmente diferentes (por favor, não digam que estou comparando a pessoa de Hitler com o personagem Garrosh u.u), Garrosh também acredita que a Horda deva exterminar seus inimigos, que os orcs são a raça mais forte da Horda, e que a Aliança deve morrer. Para aqueles que jogam totalmente na Horda e que não vêem perspectiva de paz entre as facções, porque ele estaria errado?

E para aqueles que ainda acreditam que Garrosh deve sair do poder, será que a Horda necessita realmente da ajuda da Aliança? Não podíamos tentar fazer as coisas sozinhos? Porque depender de inimigos para resolver um problema interno, sendo que a qualquer momento podemos ser traídos? A lore não nos deu escolha nessa parte também, e muitos jogadores estão reclamando do quão injusto é lutar ao lado da facção rival.

Um jogo que se diz RPG poderia muito bem nos dar a escolha dessa decisão, escolher se vamos lutar ou não ao lado da Aliança, se queremos ou não que Garrosh saia, quem queremos de próximo Chefe Guerreiro, se queremos atacar mesmo Theramore ou não. Neste caso, a democracia resolveria por si própria, todos teriam pelo menos a chance de serem ouvidos, e a Basic Campfire [Basic Campfire] seria o novo warchief 😛

O que acha do rumo que a lore entre Aliança e Horda está tomando? Você mudaria alguma coisa?

Muito obrigada, e até mais! /kiss